top of page

Explorando Barcelona e suas obras

Barcelona foi meu primeiro destino após passar um mês em Malta. A primeira cidade do mochilão e onde cheguei cheia de expectativas.


Utilizando o couchsurfing me hospedei no primeiro dia na casa de dois amigos – ele da República Dominicana, ela da Polônia. O apartamento era muito perto da Igreja Sagrada Família, primeiro ponto turístico que conheci. A igreja começou a ser construída em 1882 e pelo visto ainda vai demorar para ficar totalmente pronta. Na estação de metrô próxima a ela tem uma foto da Igreja com a seguinte inscrição: “1882 – …”.



Não sabia muito bem como eram as regras deste tipo de hospedagem, já que foi a minha primeira experiência utilizando o site. Questionei um pouco sobre como é normalmente e aprendi que geralmente a regra é seguir os mesmos horários dos moradores. Como era um domingo e ambos estavam em casa, me deixaram à vontade para ir dar uma volta e voltar quando quisesse. Mas, por bom senso e consideração, preferi não chegar muito tarde para eventualmente não ter que acordar ninguém. Na volta bati um papo com eles e dormi no sofá.


No outro dia fiquei próxima das Las Ramblas e os dias restantes no bairro da Gracía.

Visitei muitos lugares, entre eles o Bairro Gótico. É ótimo se perder (literalmente) pelas ruelas do bairro, que sempre apresentam uma surpresa diferente. Ah, e o nome do bairro não tem nada a ver com o estilo gótico de se vestir, hein?!


Outro lugar imperdível é o Park Güell (delícia usar trema! haha). Sempre quando via fotos de lá, além de achar maravilhoso e saber da importância que tinham as obras de Gaudí, eu também fazia relação com o Castelo Rá Tim Bum, então pra mim era absolutamente necessário conhecer.


O parque tem uma área enorme gratuita e o ingresso é para visitar a área com as construções, valeu a pena!

Pelo que me lembro, acho que fui lá numa quarta feira e estava super lotado. Deixei pra comprar o ingresso na hora e só tinha para dali a 2 horas (eles vendem uma quantidade específica de hora em hora), então fiquei dando umas voltinhas até chegar a minha vez de entrar.


Esse espaço abaixo é bem disputado, todo mundo quer tirar foto. Como eu além de “disputar espaço” ainda precisava pedir para alguma pessoa aleatória tirar a foto pra mim, passeei um pouco antes de voltar lá e, enfim, consegui minha foto depois de uns 30 minutos que muita gente já tinha se dispersado.