top of page

Trabalhadores das obras da Copa do Mundo em Belo Horizonte estão há 10 anos sem receber

136 funcionários da extinta empresa H Miranda Engenharia estão há 10 anos tentando receber seus direitos desde as obras da Copa do Mundo no Brasil.

Os funcionários trabalharam nas obras do Estádio Mineirão, do Estádio Independência, da Cidade Administrativa, da estrada ligando Belo Horizonte até o aeroporto de Confins, entre outras obras.





O proprietário da empresa, Guilherme Carneiro Miranda, decretou falência e se mudou para os Estados Unidos não deixando nenhum bem em seu nome no Brasil.

O governador do Estado de Minas Gerais, Romeu Zema, fez um acordo de leniência com as grandes construtoras envolvidas em escândalos de corrupção da Operação Lava Jato e a empresa H Miranda foi uma das subcontratadas por estas empresas de engenharia, o que as torna contratante dos funcionários por tabela, digamos assim.





Com o acordo de leniência, os funcionários querem que o Governo do Estado seja o novo acusado - ao invés da H Miranda Engenharia - e os pague, já que a empresa em que eles trabalharam também esteve envolvida nos escândalos de corrupção, criando assim uma nova jurisprudência para solucionar o problema de 136 trabalhadores já que mais de RS 120M (cento e vinte milhões de reais) já foram devolvidos aos cofres públicos.


Veja aqui alguns vídeos das funcionárias e dos funcionários lesadas e lesados explicando a situação.





19 visualizações

Comentarios


bottom of page